Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

booksmoviesanddreams

booksmoviesanddreams

Livros que morrerão comigo:

"Norte e Sul" de Elizabeth Gaskell
"O monte dos Vendavais" de Emily Bronte
"Jane Eyre" de Charlotte Bronte
"Villette" de Charlotte Bronte
"A inquilina de Wildfell Hall" de Anne Bronte
"Orgulho e Preconceito" de Jane Austen
"Persuasão" de Jane Austen
"A mulher do viajante no tempo" de Audrey Niffenegger
"Em nome da memória" de Ann Brashares
"Charlotte Gray" de Sebastian Faulks
"A casa do destino" de Susana Prieto e Lea Vélez
"De mãos dadas com a perfeição" de Sofia Bragança Buchholz
"Rebecca" de Daphne Du Maurier
"O cavaleiro de Bronze" de Paulina Simons
"Enquanto estiveres aí" de Marc Levy
"O segredo de Sophia" de Susanna Kearsley

Tess of the D'Urbevilles

Sandra F., 02.08.11

Parece-me que já estou pronta para falar disto depois de umas horas a matutar tamanho azar e semelhante final... 

 

Tess of the D'Urbevilles é uma obra escrita por Thomas Hardy (mais uma cuja tradução em português é inexistente) em 1891.  Em 2008, a BBC adaptou o livro a uma minissérie de quatro horas, com argumento de David Nicholls. Parece que há ainda uma outra versão, provavelmente mais antiga, com a Justine Wadell (Molly Gibson em 'Wives and Daughters') e ainda uma outra, de 1979, com a Nastassja Kinski.

 

Razão pela qual fiquei chocada com a série (chocada num ângulo positivo): Não conhecia a história. Sabia da sua existência, quer como obra literária quer como adaptação televisiva mas não conhecia a história em si. Já a tinha baixado há algum tempo mas só este fim de semana me dispus a ver.

E gostei muito. Surpreendeu-me pela positiva. Contudo, a pobre rapariga, além de ter nascido pobre e com uns pais adoráveis mas que devem um pouco ao bom senso, passa cá uns trabalhos durante a história que realmente esperava um melhor final para ela. Pelo menos, mais agradável. Mas não foi o que aconteceu. Tess of the D'Urbevilles viveu ardua e intensamente mas sofreu como ninguém. É assim que eu gosto das histórias, na realidade. Com finais inesperados e trágicos porque, por vezes os 'happy endings' e os 'and they lived happly ever after' cansam até os mais fiéis.

 

A história em si conta-nos a saga de uma jovem mulher residente na Inglaterra do século XVIII, filha mais velha de uma família rural (os Derbeyfield) a quem, um dia surge a revelação de uma conexão com um pedigree familiar bastante distinto (os D'Urbevilles), o que leva a família a pensar numa vida melhor. Tess é então 'atirada aos lobos' e na convivência com esta família acaba por ser abusada pelo suposto primo, Alec, de quem fica grávida sem que ele saiba. Retorna a casa dos pais e o filho (a quem chama de Sorrow) acaba por falecer ainda bébé. Devastada, humilhada e colocada de parte por aquelas que antes se diziam suas amigas, Tess acaba por procurar trabalho noutra zona e reencontra Angel Clare, um rapaz que admirara anos atrás quando este passara fugazmente pela sua aldeia. Acabam apaixonados e decidim casar mas quando, na primeira noite de casados, Tess tem finalmente oportunidade de lhe contar acerca do seu passado, Angel reage negativamente e acaba por se afastar dela, emigrando para o Brasil e pedindo-lhe para aguardar um ano. Ela aguarda, lutando pela sua vida, pela sua dignidade e sofrendo muito porque Angel nunca mais lhe dá notícias. Passa fome, dorme ao relento, é tratado como escrava e humilhada. Isto por entre outras tragédias menores pelo meio, tais como a tentativa de suicídio, no dia do seu casamento, de uma das suas companheiras de trabalho que se encontrava apaixonada por Angel, o dinheiro que tem de dar aos pais para não os deixar em necessidade, as cartas que escreve ao marido e que nunca têm resposta, os cunhados e sogros que, mesmo sem saber quem ela é, a desprezam. And so on, and so on...

 

 

Durante esta tragédia toda, Alec acaba por reencontrá-la e cisma que ela tem de ser dele e acaba por conseguir pois promete cuidar da família dela. Sem rumo ou solução para a sua vida, Tess acaba por aceitar e inicia uma vida com ele, saltando de cidade em cidade e vivendo como amantes. É então que Angel volta, debilitado pois contraíra Febre Amarela durante a estadia no Brasil, razão porque durante tanto tempo não a contactara. Encurralada mais uma vez, acaba por assassinar o primo e foge com Angel, tendo oportunidade para finalmente consumarem o seu casamento. No entanto, ambos sabem que ela não pode escapar à justiça e ela acaba presa e condenada à morte. Antes disso, faz Angel prometer-lhe que se casará com a sua irmã de modo a que sempre possam estar unidos..... e é morta.

 

Conclusão: Quem ficou a ganhar foi a irmã dela porque ele fica mesmo com ela.

 

Esta versão conta com as participações de Gemma Arterton (Elizabeth Bennet em 'Lost in Jane Austen') como Tess, Eddie Redmayne (The Pillars of the earth) como Angel e Hans Matheson (Dr Zhivago, The Tudors) como Alec.

 

Sad, sad story...