13
Ago 11

 Lá acabei de ler 'North and South' da Elizabeth Gaskell. Um recorde. Há muito tempo que não lia um livro em tão poucos dias e com tanta avidez.

 

Não achei maçudo como achava que ia ser ao ler a versão original inglesa. Mesmo aquelas descrições dos eventospolítico-sociais, nem isso me demoveu da agradável leitura. Passou a primeiro nas minhas preferências literárias, logo seguido por 'Wuthering Heights' da Emily Bronte e 'Jane Eyre' de Charlotte Bronte.

 

A tradução (feita pela editora brasileira Landmark) não é das melhores. Certamente que se fosse uma daquelas boas traduções portuguesas (de Portugal) ainda teria ficado mais agradada. Talvez um dia, quem sabe, as nossas editoras se interessem por esta maravilhosa obra. No entanto, foi um verdadeiro prazer ler e descobrir que a versão que fizeram para televisão em 2004 é quase quase fiel ao livro. Há frases que são ditas tal como se lêm no livro e situações que são descritas tal e qual à obra.

  

Notei, contudo, algumas pequenas diferenças, especialmente na construção de personagens secundárias. Por exemplo a personagem de Nicholas Higgins é descrita no livro, inicialmente, como uma pessoa bastante brusca, desconfiada, desleixada e que gostava de afogar as mágoas na bebida. Na série nada disto é sentido excepto talvez o facto de ser desconfiado com estranhos. No entanto, a partir do momento em que Boucher se suicida e ele começa a trabalhar em Marlborough Mills, a evolução da personagem e da sua relação com Mr Thornton é tal e qual o livro, se não mais aprofundada.

 

Também a personagem de Bessy Higgins é diferente. É, na série, vista como uma rapariga doente mas com uma personalidade forte, sensível e doce enquanto que, na obra, é dada a impressão que a doença a fragilizou bastante, ao ponto de não discernir adequadamente algumas situações, principalmente espirituais. Na obra, é também mais valorizada a forte admiração que ela tem por Margareth, ao ponto de estar constantemente a pedir as suas visitas, de desejar ser enterrada com um objecto dela e algumas das suas últimas palavras terem sido para ela (além de ter pedido para que o pai não bebesse mais).

 

A relação de Margareth e do irmão é vista no livro como uma relação em que Frederick vê a irmã como uma menina ainda e a quem trata, muitas vezes, como uma criança, apesar de ter conhecimento de todas as dificuldades pelas quais passou e que lhe permitiram um amadurecimento prematuro. Devemos notar que ele era sete anos mais velho que ela. Pelo contrário, na série, pelo menos para mim, Margareth parece mais velha que ele, não fisicamente mas em termos de actuação, mais sensata e mais condutora das situações.

 

Quanto a Henry Lennox, a personagem dele é bem mais trabalhada na obra, principalmente na parte final. Nunca são notados os ciúmes de Henry relativamente a Mr Thornton e acho que ele nunca chega a aperceber-se do que se passa entre os dois.

 

No entanto, a diferença que ressaltou mais foi a de Mr Bell. Na obra, é descrito como um homem de sessenta e muitos, gordo, constantemente a dizer piadas e a brincar com as situações (tanto que chega a ser inconveniente) e que não diz que não a uma boa refeição. A sua presença, apesar de mencionada antes, só é sentida pouco antes da morte de Mr Hale e já depois de Mrs Hale falecer. Nunca chega a pedir Margareth em casamento e morre, na universidade, antes de contar a verdade a Mr Thornton sobre o irmão de Margareth.

 

Há ainda situações na série que nunca têm lugar na obra e vice-versa, apesar de certos diálogos serem comuns a outras situações. Por exemplo, a visita à Feira de Londres não acontece na obra bem como a visita de Mr Thornton a Harley Street, no final, já falido, também não acontece na série. De salientar que a personagem de Anne Latimer, possível pretendente de John Thornton, não existe no livro. Ah! E o famoso 'Look back! Look back at me!' também não existe na obra quando Margareth abandona Milton.

 

Quanto às restantes personagens (as principais), as suas actuações são tal e qual o livro: Mr Thornton, Margareth Hale, Mrs Thornton, Mr e Mrs Hale, Fanny Thornton, Edith, Mrs Shaw. Todos de parabéns. Não que as personagens cuja actuação foi alterada estivessem mal. De forma alguma.

 

Quanto ao final... Nunca fui grande admiradora do final da série na estação de comboios. Mas o final do livro é, como se sabe, bastante apressado e por isso também pouco aliciante. Gostaria que a autora tivesse tido oportunidade de o desenvolver e torná-lo mais entusiasta e consistente. Mas, tarde demais. Elizabeth Gaskell já se foi e resta-nos a nossa imaginação se queremos tornar essa cena mais bonita.  

 

Conclusão:

Um livro a reler. Uma série a rever pela bilionésima vez. 

publicado por Sandra F. às 22:45

Sparkhouse (2002) é um drama da BBC escrito por Sally Wainwright e inspirado no livro "Wuthering Heights" de Emily Bronte, dando-lhe uma versão mais moderna.

 

 

A história acompanha dois jovens que lutam pelo seu amor contra todas as adversidades. O papel de Heathcliff é, todavia, representado pela figura feminina da história, Carol (Sarah Smart), filha de um lavrador, e a egoísta Cathy é interpretada pela figura masculina, Andrew (Joseph Macfadden), filho de uma família vizinha, rica e snob. Esta troca de géneros acabou por funcionar muito bem e o filme acaba por ser agradável de se ver. O casal, tal como Heathcliff e Cathy, são inseparáveis desde crianças e, apesar da oposição da família de Andrew, que considera Carol uma má influência e inapropriada para o filho, estes mantêm-se juntos até que um acontecimento despoleta a separação. Depois de uns anos afastados, Carol volta à terra, supostamente bem na vida mas encontra Andrew casado, bem instalado na vida e já com um filho. carol decide unir-se então ao tímido e leal ajudante do seu falecido pai, John (Richard Armitage) para que ele a ajude a gerir a quinta. Andrew não aceita bem esta situação e instala uma tensão enorme quer na sua família quer na de Carol. 

  

Há outras questões abordadas que influenciam largamente a relação deste casal, desde o incesto, ao adultério, gravidez precoce. Tudo muito bem misturado numa história que vale a pena ver.

 

Não encontrei trailer para esta série mas encontrei este vídeo que gosto muito.

 

 

E esta música que faz parte do filme e que adorei. Muito seventys.

publicado por Sandra F. às 18:17

Agosto 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9





comentários recentes
Eu quero o livro, por favor
Olá! Amei seus comentários sobre as series, muitas...
Ola Sandra ...adorei seus comentários vi...revi......
Ol, Sandra. Poderias enviar o pdf do livro para m,...
Um filme de tirar o folego!! Gostaria muito de l...
O meu e mail éjulioli3092@gmail.com Obrigada outra...
Oi. Adorei a série e estou apaixonada pelos person...
Alguém tem em pdf?
Pode enviar-me o ebook?
OI pessoal. Tambem adorei a serie. Fui a uma livr...
RSS
mais sobre mim
pesquisar
 
Livros que morrerão comigo:
"Norte e Sul" de Elizabeth Gaskell
"O monte dos Vendavais" de Emily Bronte
"Jane Eyre" de Charlotte Bronte
"Villette" de Charlotte Bronte
"A inquilina de Wildfell Hall" de Anne Bronte
"Orgulho e Preconceito" de Jane Austen
"Persuasão" de Jane Austen
"A mulher do viajante no tempo" de Audrey Niffenegger
"Em nome da memória" de Ann Brashares
"Charlotte Gray" de Sebastian Faulks
"A casa do destino" de Susana Prieto e Lea Vélez
"De mãos dadas com a perfeição" de Sofia Bragança Buchholz
"Rebecca" de Daphne Du Maurier
"O cavaleiro de Bronze" de Paulina Simons
"Enquanto estiveres aí" de Marc Levy
"O segredo de Sophia" de Susanna Kearsley
Filmes Preferidos
'Jane Eyre' Cary Fukunaga (2011) com Mia Wasikowska e Michael Fassbender
'A mulher do viajante do tempo' Robert Schwentke (2009) com Eric Bana e Rachel McAdams
'A casa da Lagoa' Alejandro Agresti (2006) com Keannu Reeves e Sandra Bullock
'Orgulho e Preconceito' Joe Wright (2005) com Keira Knightley e Matthew Macfadyen
'The Holiday' Nancy Meyers (2006) com Cameron Diaz, Kate Winslet, Jude Law, Jack Black
'O diário da nossa paixão' Nick Cassavetes (2005) com Ryan Gosling e Rachel McAdams
'O fantasma da ópera' Joel Schumacher (2004) com Emmy Rossum e Gerard Butler
'O poder dos Sentidos' Tom Shadyac (2002) com Kevin Costner
'Doce Novembro' Pat O'Connor (2001) com Keannu Reeves e Charlize Theron
'O senhor dos Anéis' Peter Jackson (trilogia)
'Amar em Nova York' Joan Chen (2000) com Richard Gere e Winona Rider
'Notting Hill' Roger Michell (1999) com Hugh Grant e Julia Roberts
'A cidade dos Anjos' Brad Silberling (1999) com Nicholas Cage e Meg Ryan
'Monte dos Vendavais' Peter Kosminsky (1992) com Juliette Binoche e Ralph Fiennes
Este blog não adoPta o acordo ortográfico.
IMAGENS: As imagens contidas neste Blog foram todas retiradas da internet. Se alguma dessas imagens for de sua autoria, por favor entre em contato para que eu possa creditá-la ou mesmo retirá-la do meu blog.
VÍDEOS: Os vídeos são do domínio público e foram todos retirados da internet. Se algum estiver irregularmente publicado, solicito que entrem em contato para as devidas providências.
blogs SAPO