Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

booksmoviesanddreams

booksmoviesanddreams

Livros que morrerão comigo:

"Norte e Sul" de Elizabeth Gaskell
"O monte dos Vendavais" de Emily Bronte
"Jane Eyre" de Charlotte Bronte
"Villette" de Charlotte Bronte
"A inquilina de Wildfell Hall" de Anne Bronte
"Orgulho e Preconceito" de Jane Austen
"Persuasão" de Jane Austen
"A mulher do viajante no tempo" de Audrey Niffenegger
"Em nome da memória" de Ann Brashares
"Charlotte Gray" de Sebastian Faulks
"A casa do destino" de Susana Prieto e Lea Vélez
"De mãos dadas com a perfeição" de Sofia Bragança Buchholz
"Rebecca" de Daphne Du Maurier
"O cavaleiro de Bronze" de Paulina Simons
"Enquanto estiveres aí" de Marc Levy
"O segredo de Sophia" de Susanna Kearsley

Downton abbey (2ª temporada)

Sandra F., 14.11.11

Postei aqui noutro dia que acabar de ler um livro de que gostámos é como perder um grande amigo e agora reafirmo isso mas em relação às grandes séries que vejo. Downton Abbey, apesar de tranquila e com um enredo discreto, é uma série fabulosa da qual fique fã completa. Neste seu último episódio arrecadou nada mais do que 10.7 milhóes de espectadores no seu  país de origem. Segundo a imprensa britânica, estes níveis de audiência transformaram a série no drama inglês mais popular dos últimos dez anos. 

Depois de percorrer a internet diariamente à procura dos episódios todos (o último passou no Reino Unido na passada semana), acabei de ver a segunda temporada e esta não me desiludiu, tal como a primeira. Isto apesar de ter recebido algumas críticas negativas que referiam que a qualidade do enredo da segunda temporada era largamente inferior à primeira. Secalhar, não sou esquisita porque mesmo apesar de ter notado alguma 'pressa' no desenrolar de determinadas situações ou mesmo 'desleixo' em outras, a série não deixou de me atrair com os seus personagens bem construídos e as suas histórias.

Ups! Lorde Grantham e a nova empregada... Adorei o relacionamento entre eles mas não poderia dar mesmo certo. Ou, quem sabe, a terceira temporada nos traga algumas surpresas.

 

Fico extremamente feliz por saber que o canal que produziu esta série (ITV) anunciou a sua renovação para uma terceira temporada que será composta por oito episódios, iniciará filmagens em Janeiro e terá como previsão de estreia Setembro de 2012 (tanto tempo!). A trama estará situada entre os anos de 1920 e 1921, cobrindo 18 meses na vida da família Crawley e dos seus empregados. O canal exibirá ainda este ano um especial de natal, programado para dezembro, e cujo enredo prender-se-à certamente com a época natalícia e, suspeito eu, poucos avanços dará às histórias que ficaram pendentes.

 E estes dois??!!! Para quando o grande final feliz? Tantos encontros e desencontros... E agora aquela morte tão oportuna... 

 

Não vou destacar o enredo desta segunda temporada que continua a problemática da primeira e com mais algumas nuances. Apenas aconselho a que vejam a série. Óptimos actores, óptima fotografia, óptima abertura de série. Até já estou com saudades daquela música e de ver Lorde Grantham a abrir os episódios passeando com o seu cão pelos jardins de Downton Abbey. Aguardemos o Natal porque Setembro de 2012 ainda tarda.