Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

booksmoviesanddreams

booksmoviesanddreams

Livros que morrerão comigo:

"Norte e Sul" de Elizabeth Gaskell
"O monte dos Vendavais" de Emily Bronte
"Jane Eyre" de Charlotte Bronte
"Villette" de Charlotte Bronte
"A inquilina de Wildfell Hall" de Anne Bronte
"Orgulho e Preconceito" de Jane Austen
"Persuasão" de Jane Austen
"A mulher do viajante no tempo" de Audrey Niffenegger
"Em nome da memória" de Ann Brashares
"Charlotte Gray" de Sebastian Faulks
"A casa do destino" de Susana Prieto e Lea Vélez
"De mãos dadas com a perfeição" de Sofia Bragança Buchholz
"Rebecca" de Daphne Du Maurier
"O cavaleiro de Bronze" de Paulina Simons
"Enquanto estiveres aí" de Marc Levy
"O segredo de Sophia" de Susanna Kearsley

Leap Year (2010)

Sandra F., 23.11.11

Leap Year (ou Ano Bissexto; nem me vou dignar a mencionar a tradução que fizeram deste título para português ou brasileiro) é uma comédia romântica de 2010 com interpretações de Amy Adams e Matthew Goode.

(Não, não é uma imagem romântica! Ela estava completamente bêbeda!)

 

Enredo: Quando o seu 4º aniversário de namoro passa sem uma proposta de casamento, Anna - uma sofisticada jovem de Nova Iorque com uma paixão por malas Louis Vitton - decide tomar a iniciativa e fazer ela própria o pedido. Inspirada numa tradição irlandesa que dá a iniciativa às mulheres de pedirem os homens em casamento sempre que ocorre um ano bissexto, Anna segue o seu namorado Jeremy até Dublin para o propor em casamento. Só que após uma atribulada viagem que a força a aterrar no lado errado da Irlanda, a única forma que Anna encontra de chegar ao seu destino é com a ajuda de Declan, um bonito mas rústico irlandês. Ao longo dessa viagem, Anna e Declan acabam por descobrir que os seus caminhos podem levá-los a lugares inesperados. (Fonte: Sapo Cinema

 

É um filme bonito à sua maneira. A história é demasiado óbvia mas cativa e não deixa de nos puxar a lágrima. Tem paisagens fabulosas da Irlanda. Dá vontade de ir e ficar lá a viver. Talvez por isso faça lembrar muito o filme P.S. I love you, também passado na Irlanda, com uma história interessante (gostei mais do livro...) e com as tais paisagens de cortar a respiração.

 

Filme de domingo à tarde. Para ver com prazer, verter uma lágrimazita de contentamento com o final feliz e... venha outro! (Perdoem-me lá! Não estou em maré de romantismos, nem me posso dar a esse luxo...)