Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

booksmoviesanddreams

booksmoviesanddreams

Livros que morrerão comigo:

"Norte e Sul" de Elizabeth Gaskell
"O monte dos Vendavais" de Emily Bronte
"Jane Eyre" de Charlotte Bronte
"Villette" de Charlotte Bronte
"A inquilina de Wildfell Hall" de Anne Bronte
"Orgulho e Preconceito" de Jane Austen
"Persuasão" de Jane Austen
"A mulher do viajante no tempo" de Audrey Niffenegger
"Em nome da memória" de Ann Brashares
"Charlotte Gray" de Sebastian Faulks
"A casa do destino" de Susana Prieto e Lea Vélez
"De mãos dadas com a perfeição" de Sofia Bragança Buchholz
"Rebecca" de Daphne Du Maurier
"O cavaleiro de Bronze" de Paulina Simons
"Enquanto estiveres aí" de Marc Levy
"O segredo de Sophia" de Susanna Kearsley

Scoop (2006)

Sandra F., 29.11.11

Confesso que nunca gostei muito de Woody Allen. Ou pelo menos nunca gostei muito dele como actor; como realizador, comecei a tolerar desde que vi, há pouco tempo, o filme 'Match Point'. Todavia, eis que num destes dias vi o seu filme 'Scoop' onde ele entrava como actor além de ter realizado o filme. Céptica, comecei a ver e lentamente a ficar agradada, não só com o filme em si mas também com a participação de Woody Allen como actor. E pronto, já não desgosto do homem! Achei-o muito engraçado, nada daquilo que eu esperava dele.

Este filme não teve boas críticas. Houve quem afirmasse que foi um dos piores filmes realizados por Woody Allen. Eu gostei. A história é boa, os actores também e passa-se um bom bocado a tentar descobrir se realmente Peter Lyman (Hugh Jackman) é quem parece ser ou um assassino conhecido como o serial killer das cartas de tarot. Scarlett Johansson, cujo trabalho gosto muito, está num registo diferente; não é a usual femme fatale mas sim uma universitária algo desleixada que, à medida que tenta descobrir se o namorado aristocrata é o verdadeiro assassino, apaixona-se por ele. Este filme conta ainda com uma pequena participação de Romola Garai (Emma, The Crimson and the White petal, Mary Bryant's journey) que, pela primeira vez vi, sem ser num filme de época.