Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

booksmoviesanddreams

booksmoviesanddreams

Livros que morrerão comigo:

"Norte e Sul" de Elizabeth Gaskell
"O monte dos Vendavais" de Emily Bronte
"Jane Eyre" de Charlotte Bronte
"Villette" de Charlotte Bronte
"A inquilina de Wildfell Hall" de Anne Bronte
"Orgulho e Preconceito" de Jane Austen
"Persuasão" de Jane Austen
"A mulher do viajante no tempo" de Audrey Niffenegger
"Em nome da memória" de Ann Brashares
"Charlotte Gray" de Sebastian Faulks
"A casa do destino" de Susana Prieto e Lea Vélez
"De mãos dadas com a perfeição" de Sofia Bragança Buchholz
"Rebecca" de Daphne Du Maurier
"O cavaleiro de Bronze" de Paulina Simons
"Enquanto estiveres aí" de Marc Levy
"O segredo de Sophia" de Susanna Kearsley

Amor em lume brando - Anna Casanovas (2010)

Sandra F., 14.05.12

Poderia dizer que li este livro de uma assentada só. Porque é possível. Mas não li. Apenas demorei meia dúzia de dias. Falta de tempo e afins. Sorte é que tenho fases em que sofro de insónias. Esta é uma delas.

 

Prende. A história é engraçada e os dois personagens principais são interessantes e amorosos. No entanto, quando a acção passa de Nova York para Barcelona, especialmente na parte final, algo se quebrou. Achei desnecessária aquela cisma do Guille em não aceitar Emma apenas por medo que ela o rejeitasse novamente. Fiquei com a sensação que a autora estava a 'fazer render o peixe' pois era evidente que, logo que Emma regressou a Barcelona e o procurou, a história deveria ter terminado por aí. Ou então ter sido introduzida ali uma qualquer situação mais melindrosa que toda aquela hesitação dele. Que, verdade seja dita, já irritava...

 

A premissa do livro 'Poderá o tempo unir o que o medo separou' também me pareceu algo forçada. É que esse tal tempo é apenas um mês (o tal tempo em que a autora pareceu andar a 'fazer render o peixe'). Se fossem meses, ou até anos, parecer-me-ia mais interessante e plausível. A autora pareceu ter escrito esta última parte apenas para justificar a frase que aparece na capa do livro.

 

No entanto, como já disse, gostei. Claro que esperava mais especialmente quando a accção passou para Barcelona mas o que interessa é que tudo acabou bem e ninguém morreu. O que para mim é uma pena dado que gosto de situações dramáticas. Os happy endings por vezez cansam.

 

Se aconselho? Sim. É um romance leve, ideal para duas tardes de praia. Talvez três... (a parte final pode provocar algum cansaço de tanta lamechice e pode haver necessidade de fazer algumas pausas para recuperar...)

"Guillermo, um reputado consultor financeiro, está farto de aviões, hotéis e diferenças horárias. Quer fazer mudanças drásticas na sua vida para se poder dedicar mais aos amigos e talvez até ao amor; mas de momento vê-se obrigado a passar uma temporada em Nova Iorque por causa da carreira. Emma sacrificou demasiados sonhos para se tornar uma boa médica, mas agora sente que chegou o momento de os concretizar, pelo que decide abandonar o hospital onde trabalha e matricular-se na escola de cozinha mais prestigiada de Nova Iorque.
Ambos se encontram no avião e, apesar de algumas embirrações iniciais, partilham uma história de amor inesquecível. Mas há segredos e receios que acabam por minar a relação e Guillermo regressa a Barcelona para começar sozinho a sua nova vida. Conseguirá o tempo unir o que o medo separou?"

 

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.