Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

booksmoviesanddreams

booksmoviesanddreams

Livros que morrerão comigo:

"Norte e Sul" de Elizabeth Gaskell
"O monte dos Vendavais" de Emily Bronte
"Jane Eyre" de Charlotte Bronte
"Villette" de Charlotte Bronte
"A inquilina de Wildfell Hall" de Anne Bronte
"Orgulho e Preconceito" de Jane Austen
"Persuasão" de Jane Austen
"A mulher do viajante no tempo" de Audrey Niffenegger
"Em nome da memória" de Ann Brashares
"Charlotte Gray" de Sebastian Faulks
"A casa do destino" de Susana Prieto e Lea Vélez
"De mãos dadas com a perfeição" de Sofia Bragança Buchholz
"Rebecca" de Daphne Du Maurier
"O cavaleiro de Bronze" de Paulina Simons
"Enquanto estiveres aí" de Marc Levy
"O segredo de Sophia" de Susanna Kearsley

Inglorious Bastards (2009)

Sandra F., 15.10.12

Não posso dizer que tenho adorado mas que deu para dar umas risadas, deu! Apesar de algumas cenas a puxar para uma brutalidade sangrenta extrema. Aliás, acho que até fiquei surpreendida: Primeiro, porque não sou grande apreciadora do Quentin Tarantino que realizou o filme, e segundo porque filmes passados durante o período do Holocausto deixam-me sempre um pouco apreensiva. 

 

E o filme é grande! São duas horas e meia de uma história alternativa aquela que realmente se passou durante a Segunda Grande Guerra Mundial e onde se desenrolam dois planos para assassinar os principais dirigentes políticos da Alemanha Nazi, incluindo Hitler. O primeiro plano é engendrado por uma jovem dona de um cinema, que é judia mas faz-se passar por francesa, e o outro plano por uma equipa de soldados americanos liderados pelo Tenente Aldo Raine (Brad Pitt).

 

Não é mau de todo. Ora bem, quem considera o Tarantino como um mago do cinema, há-de considerá-lo soberbo. E sei que foi bastante apreciado quando estreou. Não ficará, contudo, no meu rol de favoritos. Nem pela presença quase passageira do senhor Michael Fassbender como Tenente Archie Wilcox, um crítico inglês de cinema alemão que é recrutado para a operação por Churchill.

 

Convém referir que este filme foi um sucesso de bilheteria e é considerado o filme mais rentável de Quentin Tarantino até à data. Recebeu vários prémios e nomeações, incluindo oito indicações para os Óscares  (incluindo o de melhor filme).