Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

booksmoviesanddreams

booksmoviesanddreams

Livros que morrerão comigo:

"Norte e Sul" de Elizabeth Gaskell
"O monte dos Vendavais" de Emily Bronte
"Jane Eyre" de Charlotte Bronte
"Villette" de Charlotte Bronte
"A inquilina de Wildfell Hall" de Anne Bronte
"Orgulho e Preconceito" de Jane Austen
"Persuasão" de Jane Austen
"A mulher do viajante no tempo" de Audrey Niffenegger
"Em nome da memória" de Ann Brashares
"Charlotte Gray" de Sebastian Faulks
"A casa do destino" de Susana Prieto e Lea Vélez
"De mãos dadas com a perfeição" de Sofia Bragança Buchholz
"Rebecca" de Daphne Du Maurier
"O cavaleiro de Bronze" de Paulina Simons
"Enquanto estiveres aí" de Marc Levy
"O segredo de Sophia" de Susanna Kearsley

O Regresso

Sandra F., 20.11.16

Olá, Books and movies and dreams, o meu blog há tanto tempo abandonado. Olá, amigos virtuais que me liam, acidental ou propositadamente. Olá, mundo! Olá, vida! Olá!

 

Comecei este blog a 14 de Junho de 2011, ou seja há cinco anos e quatro meses aproximadamente. Deixei-o sozinho, perdido neste mundo virtual durante dois anos e dois meses... aproximadamente. Isto significa que, durante uns maravilhosos dois anos e dois meses... aproximadamente, fui realmente feliz! Digo-o porque acabo de passar cerca de duas horas a rever todo o blog e lembrei-me de sentimentos, sensações e alegrias que tinha por essas alturas; Lembrei-os e vi-os escritos: Eu era feliz no meu mundinho! Foco mesmo que "me sinto em paz" e agradeço os dias, os momentos e tudo o que me era proporcionado.

 

Digo "Olá, mundo!", "Olá, vida!", porque me apercebi que tenho andado "morta", guiada por acontecimentos, momentos e emoções que me fizeram mal. Não tenho sido feliz, é uma verdade! Não tenho tido grandes momentos para me sentir parte de um mundo que vibra cheio de energia positiva. Limitei-me a viver, a esquecer-me de mim própria, a deixar que o espírito enfraquecesse. Não sou a mesma que era há dois ou três anos. Sou uma sombra abandonada pelo seu ser! Parece dramático, mas é a verdade. E, não interessa aqui, mencionar os meus azares, tristezas, deceções e desilusões. Estou aqui e vou fazer por continuar.

 

Vou mudar um pouco o título do blog porque quero incluir nele a leitura e a escrita. Tenho lido muito. Basta consultarem a minha página no Goodreads que está aqui do vosso lado direito. E publiquei finalmente a minha "Memória da Chuva"! Há uma pessoa que, no seu cantinho no céu, ficou muito contente com isso. Posso ver essa pessoa sorrir com orgulho, feliz por mim. Mas sabes que devo muito a ti: a inspiração, momentos, sensações... Fazes-me falta, ainda que de uma forma ilusória. Sempre me farás falta, apesar de já ter conseguido deixar-te finalmente "partir". Assombraste-me durante muito tempo, porque eu o quis, porque não conseguia imaginar a minha existência sem que tu mesmo existisses. Mas já não existias! Há algum (muito) tempo. Penso que finalmente estamos os dois em paz. E isso é tão bom! Só nunca deixes de me vigiar e guiar, aí em cima, onde o ar é leve, onde tudo é colorido, onde não há tristeza, nem sofrimento. Estás em paz! Descansa. Nunca te esquecerei.

 

Sim, é verdade. Escrevi um livro maravilhoso, o meu segundo filho. Estes últimos anos, apesar de complicados, deram-me essa benesse e isso foi o que de melhor me aconteceu. Realização, orgulho, alegria! Num momento mau, rasgou-se uma nesga e isso aconteceu para me dar ânimo, confiança e elevar a minha auto-estima. Mas falarei do livro num outro post. E de tantas outras coisas que aconteceram; Tantos livros que li, séries, filmes que vi, situações dignas de argumento de novela. Ah! E não posso esquecer-me  de vos falar das minhas viagens a Londres e a Manchester, mais precisamente a Haworth, terra das Bronte. Procurava-me nessas viagens, mas só encontrei beleza e uma cultura fantástica, que muito bem me recebeu, e à qual ainda voltarei mais uma vez. Como digo muitas vezes "Haworth e o Yorkshire são o meu segundo lar".

 

Não sou feliz! Estou a reaprender a ser feliz. Ou, pelo menos, a tentar. Por mim mesma. Porque mereço. Porque sou uma lutadora. Porque Deus me ofereceu tanto e eu estive tanto tempo sem o ter ao meu lado. Porque o repudiei, porque estava revoltada, porque me sinto a envelhecer, porque acho que merecia "aquele" mais.

 

So, I´m back! Alive and kicking! E tenho tanto para contar!

 

prideandprejudice-view.jpg

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.