22
Jun 13

"Não havia luar e tudo em baixo jazia numa escuridão enevoada. Nem uma liz tremeluzia em qualquer casa, longe ou perto. Todas se tinham apagado há muito e as do Monte dos Vendavais nunca eram visíveis dali, embora ela afirmasse que lhes via o brilho.


- Olha! - gritou, excitada - Aquele é o meu quarto com a vela acesa e as árvores baloiçando diante dele. E a outra vela é a do sotão do Joseph. O Joseph deita-se tarde, não deita? Está à espera que eu volte, para ir fechar o portão. Pois bem, ainda tem muito que esperar. É um trajeto tormentoso, e entristece o coração ter de o fazer. No caminho temos de passar pelo cemitério de Gimmerton! Provocamos muitas vezes juntos os seus fantasmas e ambos ousamos andar por entre as campas, pedindo-lhes para aparecerem. Mas, Heathcliff, se eu te desafiasse agora, atrevias-te? Se tiveres coragem, conservar-te-ei a meu lado. Não quero ficar lá sozinha. Podem enterrar-me a doze pés de profundidade e derrubar a igreja por cima de mim, que eu não descansarei enquanto não estiveres comigo. Nunca!


Fez uma pausa e continuou com um sorriso estranho:


- Está a refletir... preferia que eu fosse ter com ele! Arranja uma maneira, então! Não através desse cemitério. Levas tanto tempo! Contenta-te, pois foste tu que sempre me seguiste!"


publicado por Sandra F. às 19:55

06
Jun 13

(Heathcliff para Cathy)

 

"- ... E a ti, Catherine, tenciono dizer-te agora algumas palavras, enquanto falamos no assunto. Quero que fiques ciente de que eu sei que me trataste duma maneira infernal... Infernal! Entendes? E se julgas que o não percebi, és uma doida; se pensas que posso ser consolado com falinhas mansas, és uma idiota, e se imaginas que sofrerei sem me vingar, convencer-te-ei do contrário em pouco tempo!"

 

 

publicado por Sandra F. às 20:41

17
Mai 13

"Sentou-se em frente da Catherine, que se mantinha com os olhos fitos nele, como receando que se evaporasse ao afastá-los. Ele não a fitou muitas vezes. Bastava-lhe um relance de olhos, de tempos a tempos. Mas desviava-os cada vez mais confiado, com evidente satisfação no que os dela lhe transmitiam. Estavam demasiado absorvidos na sua felicidade mútua para se coagirem. Mas o mesmo não acontecia com o senhor Edgar, que empalidecia de contrariedade. Esta atingiu o auge quando a senhora se ergueu e, atravessando o tapete, agarrou novamente na mão de Heathcliff e se pôs a rir como uma louca.

 

- Amanhã vou julgar que foi um sonho! - gritou - Não serei capaz de acreditar que vi, toquei e falei contigo uma vez mais. E contudo, cruel Heathcliff, não merecias estas boas-vindas. Estar ausente e silencioso durante três anos, sem nunca pensar em mim!

 

- Um pouco mais do que tu pensaste em mim - murmurou - Ouvi falar no teu casamento, Catherine, não há muito tempo, e enquanto esperava lá em baixo no pátio, projetei este plano: entrever apenas o teu rosto com uma expressão de surpresa, talvez, e de prazer afetado. Depois ajustar contas com o Hindley e em seguida evitar a lei, dando eu próprio cabo de mim. A maneira como me acolheste afugentou-me estas ideias. Mas tem cuidado: não me recebas de maneira diferente na próxima vez! Não, não me voltarás a expulsar. Tiveste realmente pena de mim, não é verdade? Bem, e com razão. Lutei através duma existência amarga, desde que ouvi pela última vez a tua voz. E deves perdoar-me, porque lutei apenas por ti."

 

publicado por Sandra F. às 21:51

16
Mai 13

Cathy e Nelly:

 

"- Se estivesse no céu, Nelly, sentir-me-ia extremamente mal.

 

 - Porque não é digna de ir para lá - retorqui - Todos os pecadores se sentiriam mal no céu.

 

 - Não é por isso. Sonhei uma vez que estava lá.

 

 - Já lhe disse que não quero escutar os seus sonhos, menina Catherine! Vou para a cama - interrompi novamente.

 

    Riu-se e segurou-me, pois eu fizera um movimento para deixar a cadeira.

 

 - Não é nada - gritou - Ia apenas dizer que o céu não me parecia a minha casa; e que chorei, até se me partir o coração, para voltar para a terra; e os anjos ficaram tão zangados, que me lançaram no meio do paul, no alto do Monte dos Vendavais, onde acordei a soluçar de alegria. Este sonho também serve para explicar o meu segredo, tão bem como o outro. Tenho tanto interesse em casar-me com o Edgar Linton como em ir para o céu. Se aquele malvado do dono desta casa não tivesse aviltado tanto o Heathcliff, eu não pensaria nisso. Agora degradar-me-ia se me casasse com o Heathcliff e ele nunca há de saber como eu o amo, não porque seja elegante mas porque é mais eu do que eu própria. Seja lá do que for que as nossas almas sejam feitas, a minha é igual à dele e a do Linton é tão diferente como um raio de luar é diferente do relâmpago, ou a geada é diferente do fogo.

 

    Antes de ela acabar de falar, reparei na presença do Heathcliff. Notando um ligeiro movimento, voltei a cabeça e vi-o levantar-se do banco e sair furtivamente. Escutara até a Catherine dizer que se degradaria se se casasse com ele, e então não quisera ouvir mais. A minha companheira, sentada no chão, não pudera, por causa das costas do banco, reparar na sua presença e na sua partida; mas eu estremeci e mandei-a calar."

 

publicado por Sandra F. às 17:48

30
Abr 13

(Nelly para Cathy)

"- ... E agora, diga-me: porque se sente infeliz? O seu irmão ficará contente; os pais dele não creio que ponham objeções; mudará de uma casa desconfortável e sem ordem para uma residência opulenta e respeitável; gosta do Edgar e o Edgar gosta de si. Tudo parece regular e fácil; onde está o obstáculo?

- Aqui! E aqui! - replicou Catherine, batendo com uma das mãos na testa e com a outra no peito - Onde quer que a alma vive. Na alma e no coração estou convencida de que não procedi bem!

- Isso é muito estranho! Não percebo porquê.

- É o meu segredo. Mas, se não zombares de mim, explico-te. Não o posso fazer claramente, mas dar-te-ei uma ideia daquilo que sinto."

 

publicado por Sandra F. às 22:16

14
Abr 13

"- Não tinha pensado nisso dessa forma.. da maneira como o descreveste, nas questões práticas e tudo isso. Limitei-me a sentir-me atraída por ele. Senti que seria uma traição a qualquer coisa se não me aproximasse dele. Era como um chamamento que seria um erro ignorar. Sinto-o no mais fundo de mim."

Charlotte para a amiga Daisy, sobre Peter Gregory. Charlotte Gray, Sebastian Faulks, Difel, 2004, pág.61

  

publicado por Sandra F. às 19:21

09
Abr 13

"Não é o tal (motivo)- retorquiu - É o melhor! Os outros eram a satisfação dos meus caprichos, e dos do Edgar também. Mas este diz respeito a alguém que reúne em si tudo o que eu sinto pelo Edgar e por mim própria. Não sei exprimi-lo; mas certamente tu e toda a gente tem a noção de que há ou devia haver uma existência nossa para além de nós. De que me serviria ter nascido, se eu estivesse toda aqui? As minhas grandes mágoas deste mundo têm sido as mágoas do Heathcliff; observei e senti cada uma delas desde o início; ele é o grande motivo da minha vida. Se tudo perecesse e ele ficasse, eu continuaria a existir; e se tudo permanecesse e ele fosse aniquilado, o Universo inteiro transformar-se-ia a meus olhos numa potência estranha de que eu deixaria de fazer parte. O meu amor pelo Linton é como a folhagem dos bosques; o tempo modifica-o, estou certa, como o inverno muda as árvores. O meu amor pelo Heathcliff assemelha-se às rochas eternas por debaixo delas; fonte de júbilo pouco visível mas necessária. Nelly, eu sou o Heathcliff! Ele está sempre, sempre, na minha mente, não como um prazer, como eu própria não sou um prazer para mim mesma, mas como o meu próprio ser."

 

publicado por Sandra F. às 19:57

08
Abr 13

"Ia apenas dizer que o céu não me parecia a minha casa; e que chorei, até se me partir o coração, para voltar para a terra; e os anjos ficaram tão zangados, que me lançaram no meio do paúl, no alto do Monte dos Vendavais, onde acordei a soluçar de alegria. Este sonho também serve para explicar o meu segredo, tão bem como o outro. Tenho tanto interesse em casar-me com o Edgar Linton como em ir para o céu. Se aquele malvado do dono desta casa não tivesse aviltado tanto o Heathcliff, eu não pensaria nisso. Agora degradar-me-ia se me casasse com o Heathcliff e ele nunca há de saber como eu o amo, não porque seja elegante mas porque é mais eu do que eu própria. Seja lá do que for de que as nossas almas sejam feitas, a minha é igual à dele e a do Linton é tão diferente como um raio de luar é diferente do relâmpago, ou a geada é diferente do fogo."

(Cathy para Nelly - O Monte dos Vendavais, Civilização Editora, 2012, pág. 80)

 

publicado por Sandra F. às 21:28

Novembro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

22
23
24
25
26

27
28
29
30


As minhas visitas
Contador de visitas
comentários recentes
Eu quero o livro, por favor
Olá! Amei seus comentários sobre as series, muitas...
Ola Sandra ...adorei seus comentários vi...revi......
Ol, Sandra. Poderias enviar o pdf do livro para m,...
Um filme de tirar o folego!! Gostaria muito de l...
O meu e mail éjulioli3092@gmail.com Obrigada outra...
Oi. Adorei a série e estou apaixonada pelos person...
Alguém tem em pdf?
Pode enviar-me o ebook?
OI pessoal. Tambem adorei a serie. Fui a uma livr...
RSS
mais sobre mim
pesquisar
 
Desafio 2014

2014 Reading Challenge

2014 Reading Challenge
Sandra has read 0 books toward her goal of 60 books.
hide
Goodreads Update
A ler futuramente

Sandra's to-read book montage

The Man Who Loved Jane Austen
These Three Remain
Mr. Darcy Broke My Heart
Little Women
Bleak House
The Mill on the Floss
Great Expectations
Anne of Green Gables
The Taming of the Shrew
Gone With the Wind
The World of Downton Abbey
Oliver Twist
David Copperfield
Water for Elephants
The Five People You Meet in Heaven
Frederica
Middlemarch: A Study of Provincial Life
A Room with a View
Mr. Darcy's Diary
The Portrait of a Lady


Sandra's favorite books »
Que heroína Jane Austen sou eu?

I am Elizabeth Bennet!

Take the Quiz here!

Livros que morrerão comigo:
"Norte e Sul" de Elizabeth Gaskell
"O monte dos Vendavais" de Emily Bronte
"Jane Eyre" de Charlotte Bronte
"Villette" de Charlotte Bronte
"A inquilina de Wildfell Hall" de Anne Bronte
"Orgulho e Preconceito" de Jane Austen
"Persuasão" de Jane Austen
"A mulher do viajante no tempo" de Audrey Niffenegger
"Em nome da memória" de Ann Brashares
"Charlotte Gray" de Sebastian Faulks
"A casa do destino" de Susana Prieto e Lea Vélez
"De mãos dadas com a perfeição" de Sofia Bragança Buchholz
"Rebecca" de Daphne Du Maurier
"O cavaleiro de Bronze" de Paulina Simons
"Enquanto estiveres aí" de Marc Levy
"O segredo de Sophia" de Susanna Kearsley
Filmes Preferidos
'Jane Eyre' Cary Fukunaga (2011) com Mia Wasikowska e Michael Fassbender
'A mulher do viajante do tempo' Robert Schwentke (2009) com Eric Bana e Rachel McAdams
'A casa da Lagoa' Alejandro Agresti (2006) com Keannu Reeves e Sandra Bullock
'Orgulho e Preconceito' Joe Wright (2005) com Keira Knightley e Matthew Macfadyen
'The Holiday' Nancy Meyers (2006) com Cameron Diaz, Kate Winslet, Jude Law, Jack Black
'O diário da nossa paixão' Nick Cassavetes (2005) com Ryan Gosling e Rachel McAdams
'O fantasma da ópera' Joel Schumacher (2004) com Emmy Rossum e Gerard Butler
'O poder dos Sentidos' Tom Shadyac (2002) com Kevin Costner
'Doce Novembro' Pat O'Connor (2001) com Keannu Reeves e Charlize Theron
'O senhor dos Anéis' Peter Jackson (trilogia)
'Amar em Nova York' Joan Chen (2000) com Richard Gere e Winona Rider
'Notting Hill' Roger Michell (1999) com Hugh Grant e Julia Roberts
'A cidade dos Anjos' Brad Silberling (1999) com Nicholas Cage e Meg Ryan
'Monte dos Vendavais' Peter Kosminsky (1992) com Juliette Binoche e Ralph Fiennes
Este blog não adoPta o acordo ortográfico.
IMAGENS: As imagens contidas neste Blog foram todas retiradas da internet. Se alguma dessas imagens for de sua autoria, por favor entre em contato para que eu possa creditá-la ou mesmo retirá-la do meu blog.
VÍDEOS: Os vídeos são do domínio público e foram todos retirados da internet. Se algum estiver irregularmente publicado, solicito que entrem em contato para as devidas providências.
blogs SAPO