17
Dez 12

Não, não é um filme de terror. É apenas uma série que trata um drama ligado ao sobrenatural; mas nada tem de assustador ou que possa levar um bom apreciador de séries britânicas a colocar esta história de lado. Eu gostei muito, apesar de ser suspeita pois aprecio bastante uma boa dose de suspense.

 

 

A série tem cinco episódios de sessenta minutos cada uma. Mas vê-se de uma só assentada, que foi o que eu fiz. O interesse está sempre aceso pois a trama nunca se perde em cenas desnecessárias ou desinteressantes. E não, não há cenas assustadoras, nem quando Alice faz as suas aparições que são no fundo pedidos de ajuda para a sua pobre alma. E apesar de no primeiro episódio ficarmos com a sensação que vai ser mesmo um filme de fantasmas.

 

 

Ora, então a série traz-nos a história de três famílias, a viver em três décadas diferentes (1968, 1987, 2010) mas na mesma casa (Marchlands) em Yorkshire. As três famílias estão ligadas pelo espírito de uma jovem que morreu em circunstâncias misteriosas em 1967.

 

Em 1968, Ruth e Paul Bowen vivem com pais dele, Robert e Evelyn. Seis meses antes,  a sua filha de oito anos, Alice tinha morrido aparentemente num afogamento acidental. No entanto, Ruth está determinada a descobrir a verdade sobre o que aconteceu, acreditando que ainda há algo mais para descobrir e ser explicado. Simultaneamente, lida com a frieza e distância do marido que não consegue olhar para ela sem ver a filha e ainda com o temperamento agreste da sogra. O único que a compreende e que é compreensivo consigo é o sogro, um homem dócil e pacato.
 

Em 1987, Helen e Eddie Maynard vivem com seus dois filhos em Marchlands. Quando descobrem que Amy, a filha mais nova tem uma amiga imaginária estão longe de imaginar as repercussões dessa situação nas suas vidas e na dos filhos. Após uma série de atividades paranormais suspeitas, a situação agrava-se quando Amy culpa Alice, a amiga imaginária, pela morte de um gatinho, levando os pais  a encaminhá-la para exames médicos. Simultaneamente, o filho mais velho começa a sofrer estranhos ataques físicos que esconde dos pais pois estes encontram-se demasiado embrenhados no problema de Amy.
 

Em 2010, Mark Ashburn e a esposa  grávida Nisha Parekh mudam-se para Marchlands. Ao remodelar um dos quartos para o bébé, Nisha descobre a foto de uma menina (Alice) e ainda um mural escondido por baixo da pintura que revela um desenho de uma menina perdida numa floresta. Ao decidir manter o mural e dar o nome de Alice ao bébé, Nisha e o marido vão envolver-se em acontecimentos estranhos que pioram quando surge Ruth, uma idosa contratada para ajudar Nisha com a bébé. Simultaneamente, Mark parece guardar um segredo consigo (ele é natural daquela aldeia) que se prende com uma mulher surda que mora sozinha e isolada numa casa perto de Marchlands.
 

 

Em agosto de 2012, a ITV encomendou mais cinco episódios de uma série do mesmo género mas chamada de Lightfields. Esta passar-se-à em 1944, em tempo de guerra, na Grã-Bretanha, e iniciar-se-à com um incêndio devastador num celeiro de feno, numa casa em Suffolk. A história passa depois para 1976, onde uma mulher chamada Vivien é forçada a confrontar memórias reprimidas da sua infância e relacionadas com os tempos da evacuação. A terceira história passar-se-à nos dias atuais e veremos um marido e mulher assombrados por um espírito inquieto.

 

Para quem gosta do género, recomenda-se... e lembra-se que nada tem a ver com terror.  E é sempre uma boa oportunidade para se reverem bons atores britânicos: Jodie Whittaker, Denis Lawson, Alex Kingston, Anne Reid, Elliot Cowan (sim, o Mr Darcy de Lost in Austen, mais gordinho e carequita... mas sempre sexy!) 

 

 

publicado por Sandra F. às 19:45

10
Nov 12

 "This is me retracing my steps..."

 

Esta é a frase mais dita por Ian, um dos protagonistas de "The Last Weekend" um thriller psicológico da ITV baseado na obra do escritor Blake Morrison. A série está dividida em três episódios e conta com as participações de Shaun Evans (Ian) - uma espécie de narrador da história mas sob o seu ponto de vista - , Rupert Penry-Jones (Ollie), Genevieve O'Reilly (Daisy, esposa de Ollie), Claire Keelan (Em, namorada de Ian) e Alexander Karim (Milo, amigo e cliente de Daisy).

Tendo recebido várias críticas positivas, esta adaptação centra-se na amizade rivalista entre Ollie e Ian que se conheceram durante os anos universitários e, infelizmente, apaixonaram-se pela mesma mulher. Melhor dizendo, Ian apaixonou-se por Daisy mas, quase logo depois, ela trocou-o pelo seu amigo Ollie, um rapaz mais charmoso e mais habituado a fazer sucesso entre as mulheres. Anos mais tarde, Ian, professor primário, namora com Em e Ollie é um advogado de sucesso, casado com Daisy e pais de um adolescente.

 

 

Durante este fim-de-semana que passam em East Anglia, numa casa alugada por Ollie e Daisy, a rivalidade entre os dois homens vem ao de cima e gradualmente começam a ser reveladas situações que fazem com que as diferentes personagens encarem todos os outros de forma diferente. E para ajudar nos constrangimentos vários, surge Milo, um artista que é cliente de Daisy e que, acompanhado das suas duas filhas pequenas, vem tornar toda a situação ainda mais conflituosa.

 

 

Então, aquele que deveria ter sido um fim-de-semana idílico, uma oportunidade para rever amigos e relaxar, torna-se num fim-de-semana com terríveis consequências para todas as personagens. Aquilo que conhecemos de cada um deles no início da história, nada tem a ver com aquilo que sabemos no final. Não se deixem portanto enganar pelas falinhas mais mansas ou pelos egos mais acesos...

 

 Desculpem mas não consegui encontrar um trailer mais completo.

publicado por Sandra F. às 17:19

14
Out 12
Confesso que só terminei de ver esta segunda temporada de Hex por casmurrice mesmo. Não é que seja totalmente desinteressante mas a partir do momento em que deixámos de ter a presença de Azazael (Michael Fassbender), a série passa a ser uma história de adolescentes envolvidos com estranhas forças do mal. Azazael deixa o mal entregue ao seu filho Malachai por volta do sexto episódio desta temporada.

 

 

Foi extremamente notória a falta que fizeram personagens, não só como Azazael, mas também Cassie (Christina Cole). Ambos faziam um belo par e davam um ar mais sofisticado, adulto e interessante à história.

 

Por isso, não tenho grande pena que a série tenha sido cancelada.

 

 
Uma pequena prova daquilo que era a série com Azazael e Cassie.  
  
publicado por Sandra F. às 19:19
tags: ,

03
Out 12

A partir de hoje, 3 de Outubro, temos a oportunidade de adquirir a mini-série "Os Pilares da Terra" baseada na obra de Ken Follet.

 

Para quem não conhece, aconselha-se que vejam porque é muito boa, além de ser uma das grandes produções televisivas dos últimos tempos.

 

"Tendo como cenário a tumultuosa Inglaterra do século XII, Os Pilares da Terra conta uma história de amor, traição, intriga, mistério, violência, aventura... Estes são os ingredientes deste arrebatador épico que começa com a morte do herdeiro ao trono de Inglaterra. A luta pela sucessão começa e nobres e religiosos farão qualquer coisa tendo em vista um único objetivo: o poder. Neste ambiente cheio de invejas e falsas acusações, um homem sonha construir uma magnífica catedral, cheia de luz e repleta de novos elementos; Abre-se um novo caminho em direção a um futuro cheio de esperança".

(retirado da contracapa do dvd)

 

Conta com participações de atores como Donald Sutherland, Matthew MacFadyen, Rufus Sewell, Eddie Redmayne, Ian McShane e Hayley Atwell. A sua produção contou ainda com a participação dos conhecidos realizadores Tony e Ridley Scott

 

São 4 DVDs ao todo, cada um terá o custo de €5.95, e o 1º vem com a oferta da caixa arquivadora. Tem ainda oferta de 3 meses do canal TVSeries para quem é cliente Zon.

 

1º DVD:

  • CARAS – 03 de Outubro
  • VISÃO – 04 de Outubro
  • EXPRESSO – 06 de Outubro

2º DVD:

  • CARAS – 10 de Outubro
  • VISÃO – 11 de Outubro
  • EXPRESSO – 13 de Outubro

3º DVD:

  • CARAS – 17 de Outubro
  • VISÃO – 18 de Outubro
  • EXPRESSO – 20 de Outubro

4º DVD:

  • CARAS – 24 de Outubro
  • VISÃO – 25 de Outubro
  • EXPRESSO – 27 de Outubro
publicado por Sandra F. às 09:45

10
Set 12

 "History has a habit of repeating itself" - says the Fallen Angel, Azazeal.

 

Ora, considerando que é uma série relacionada com o sobrenatural (não, nada de  vampiros!) mas também um drama assim para o romântico, temos sobretudo de valorizar esta série pela presença daquele que começa a ser um grande senhor dentro do meu rol de actores favoritos, Michael Fassbender.

  (Sorry, mas tive de colocar uma foto do senhor. Mais seguirão, claro, mas são profissionais).
 

Esta série, com apenas cinco episódios (o primeiro é grandito), conta-nos a história de Cassie Hughes (Christina Cole, a Blanche Ingraham em Jane Eyre 2006, Mrs Elton em Emma 2009 e Caroline Bingley em Lost in Austen 2008), uma jovem estudante de uma escola situada numa antiga mansão inglesa. Cassie é bonita mas tímida e aparentemente deslocada pois não consegue conquistar o seu espaço no meio estudantil, sendo por muito ostracizada e até gozada. Tem, no entanto, uma amiga fiel e devota, Thelma (Jemina Roper, a Amanda Price de Lost in Austen) que, sendo lésbica, está apaixonada por Cassie. No entanto, esta nunca lhe deu esperanças e por isso, cultivam apenas uma boa amizade.

 

Ora, nesta vida aparentemente tranquila de estudante, eis que subitamente Cassie começa a ter visões estranhas e poderes telecinéticos. Começa também a notar um homem que a observa sempre à distância. O homem é extremamente bem parecido (está claro que é o Fassbender!), um homem que ela descobre ser Azazael. E a partir daqui começa toda uma história que gira em torno de anjos caídos e de histórias passadas em séculos atrás. 

 

Destaco:

 

- Michael Fassbender, of course! Quando ainda era um desconhecido. Ó homem lindo de morrer! Este é daqueles que nos desperta desejos animalescos (falo no plural para não ser demasiado evidente...). É bom actor, sim senhor, senão não teria chegado onde está agora. Mas tem cá uma senhora linda voz e um look que, enfim... Era o homem que eu escolheria para a minha história de amor numa outra dimensão. No entanto, falha-nos ainda compreender se ele é bom ou mau. Aquela cena de anjo caído está muito mal contada. Todavia, ele é tão doce com Cassie que até nos dá pele de galinha. E tal como nós, ela não fica indiferente, apesar de tentar, coitada. 

 

- Christina Cole. Nunca fui grande fã dos papéis dela que assinalei em cima. Talvez porque sempre tenha feito papéis de mulheres arrogantes e más. E, apesar de ela aqui também ter uma fase em que faz de arrogante mas porque está enfeitiçada, a sua actuação no geral é muito boa e passei a gostar dela. E faz um bom par com o Michael Fassbender; penso que combinam bem os dois. Só é uma pena que a relação deles não tenha sido mais desenvolvida. 

 

Medenham Hall. Assim se chama a escola da série. Na realidade, trata-se de Englefield House, uma mansão de estilo tudor belíssima que nos transporta para as belas paisagens rurais britânicas. Aparentemente foi onde também Michael Fassbender filmou X-men: Regresso às Origens.  

 

Tem uma segunda temporada. E ainda bem. Falta perceber que diabo se passa ali. Se o anjo caído é bom ou mau, se Cassie vai conseguir libertar-se daquele feitiço estranho e, sobretudo, onde pára o bébé. 

 

Segue um vídeo que nos mostra as melhores partes da relação de Cassie e Azazeal e que nos dá um vislumbre daquilo que é a história desta série. Tem continuação no youtube para quem estiver interessado. 

  

publicado por Sandra F. às 19:23

09
Set 12

E Bedlam retornou! Creepier than ever!

Não é daquelas séries que nos fique na memória durante muito tempo e que queremos voltar a ver com ansiedade. Mas é interessante enquanto se vê. E faz-nos saltar de vez em quando, especialmente quando pressentimos antes que algo vai acontecer ou algum dos fantasmas vai fazer o seu papel.

 

Esta nova temporada começa com a ausência sentida de Jed, o protagonista que acabou na primeira temporada de uma forma pouco compreensível (só quase no final desta sabemos o que realmente lhe aconteceu). Alguns dos outros personagens acabam também por desaparecer, seja pelo continuar da maléfica história, seja porque presumidamente continuaram com a sua vida em local diferente de Bedlam Heights.

 

Agora temos Ellie, uma paramédica que desde há uns meses consegue ver as pessoas mortas e a forma como morreram. Inexplicavelmente sente-se ligada a Jed Harper e é por isso que decide procurá-lo em Bedlam Heights, não sabendo que ele se encontra desaparecido. Ali faz, no entanto, algumas amizades e quando começa a ver alguns dos fantasmas do edifício e a conseguir resolver os seus problemas, opta por ficar, esperando que assim consiga também resolver a confusão da sua vida pessoal. Entre esses fantasmas encontra-se Eve, uma menina que, não fazendo mal a ninguém, parece querer orientar Ellie na sua busca pela resolução dos mistérios de Bedlam.

 

Parece bonito e é! Mas é necessário contar com os fantasmas. Alguns são assim para o assustador e têm umas expressões mesmo atormentadas. Descansa-nos saber que eles são isso mesmo: almas atormentadas que procuram apenas o seu lugar no infinito. E depois há Joseph, The evil Mastermind! Oh Homenzinho difícil de mandar para o outro lado!

 

 

 

publicado por Sandra F. às 19:04

26
Ago 12

A série britânica de 2011 basea-se levemente no ainda hospital psiquiátrico londrino (Bethlem Hospital) conhecido pelos tratamentos brutais que prestava aos seus doentes mentais em séculos passados. Actualmente, esta instituição é considerada uma das melhores no que respeita a tratamentos psiquiátricos.

 

Bedlam significa balbúrdia, túmulto e confusão que eram condições que se verificavam nesta instituição em tempos passados devido ao perfil das pessoas que ali eram internadas e ainda às pessoas que as tratavam desumanamente. Ficou o nome.

A série mostra-nos um grupo de jovens que habitam um bloco de apartamentos de luxo (Bedlam Heights) que, antes de  abandonado e depois renovado, albergava um hospício. Com a chegada de Jed Harper, um homem que sofreu vários internamentos em instituições psiquiátricas devido ao seu estranho comportamento (ele vê pessoas mortas e a forma como morreram), começam a verficar-se várias situações ligada a assombrações mal intencionadas e cabe a Jed determinar os motivos dos fantasmas e travar os seus objectivos maléficos. Claro que estas assombrações são oriundas de pessoas que foram doentes do antigo hospícios e cuja história vai determinar o porquê de assombrarem determinadas pessoas e porque morreram.

 

Creepy!... 

Pelo meio, vamo-nos apercebendo do envolvimento de algumas das personagens com o antigo hospício...

 

 

publicado por Sandra F. às 19:19

11
Ago 12

Já aqui falei sobre esta série fabulosa, com uma actriz que nos põe a chorar de tanto rir. Nunca vi as temporadas completas. Apenas me recordo de ver episódios soltos no extinto canal People and arts e lembro-me de gostar. 

Estes dois últimos episódios, que encerram a série, podem ser vistos mesmo por quem nunca acompanhou as tropelias desta vigária de uma aldeia britânica que, pacientemente e dando também um ar da sua graça, atura as mais absurdas e caricatas personagens, personagens essas que são os habitantes da aldeia de Dibley. De notar que, grande parte das cenas de comédia advêm das reacções dos aldeões ao facto da vigária ser uma mulher. 

O primeiro dos dois episódios, The Handsome Stranger, foi o programa mais assistido na TV britânica no dia de Natal do ano de 2007. O segundo episódio, The Vicar in White, foi ao ar uma semana depois, no dia de ano novo. A história começa com a mudança de Harry (Richard Armitage), um contabilista londrino, para Dibley. Geraldine, a vigária (Dawn French), fica indignada porque não vê os londrinos com bons olhos, achando que estes não participam suficientemente na vida social da aldeia. Quando ela e Alice, a sua destravada melhor amiga, vão a casa dele para lhe dar as boas vindas, as ideias da vigária mudam por completo. E uma paixão começa...
 
The Vicar of Dibley é uma série de comédia que começou em 1994, ano em que foram ordenadas as primeiras mulheres sacerdote na igreja anglicana. Até 2007, ano em que terminou a série, e altura em que a sorte da azarada Geraldine mudou. Sempre azarada no amor, encontra finalmente em Harry Kennedy o que sempre ambicionou.
É realmente uma série divertida! Aconselho.
publicado por Sandra F. às 17:39

18
Set 11

Finalmente!!!! Aos meses que andava a vigiar a saída disto e finalmente estreia hoje na BBC One às 21h. Mais do que nunca, que pena tenho eu de não estar por terras britânicas.

 

Parece que o Lucas North morreu mesmo. Ohhhh.... Esta última série será mais baseada em Harry Pierce e no seu passado e deverá ter algumas recordações de acontecimentos passados que incluirão Tom Quinn, Adam Carter, Fiona Carter, Ros Meyers, Lucas North e outros mebros importantes da série. Vai valer a pena com toda a certeza. Segue resumo do primeiro episódio. Fico agora atenta ao possível dowload já que a indústria televisiva portuguesa nunca se interessou por esta fantástica série que agora exibe a sua 10ª e última temporada. 
"Fantasmas do passado voltam para assombrar o Chefe do MI5 Harry Pearce, mostrando uma revelação chocante sobre o seu tempo como espião durante a guerra fria. Harry sobrevive a este contratempo e rapidamente volta à Grid, onde encontra a sua nova equipa: Erin Watts é a nova chefe de seção e trouxe consigo Calum Reed, um brilhante oficial de campo e um gênio técnico. Entretanto, William Towers, Ministro do interior, fica impressionado com um relatório sobre Ruth que Harry preparou para o tribunal e onde sugere que ela deve ser promovida.
Segredos enterrados são desenterrados quando Max Witt, um ex-espião e colega de Harry em Berlim durante a guerra fria, é encontrado assassinado por um desconhecido. Enquanto isso, Ilya Gavrik, embaixador estrangeiro da Rússia e chefe da KGB durante boa parte da década de 1980, volta para Londres para negociar uma parceria estratégica e inovadora entre a Rússia e o Reino Unido. Naturalmente, Harry fica desconfiado.
Towers insiste com Harry para que coloque uma vida inteira de animosidade atrás dele e faça amizade com o velho inimigo, uma solicitação tornada ainda mais urgente quando o assassino de Max Witt parece ser direccionado para Gavrik. Estenão se encontra sozinho no Reino Unido; Trouxe a sua esposa Elena e é apoiado pelo seu filho Sasha, um oficial de FSB baseado em Londres, que é encarregado da segurança da sua família enquanto estão no Reino Unido. Elena foi membro activo secreto de Harry em Berlim durante a guerra fria. Naquela época, Harry pediu-lhe para espiar o seu próprio marido. Mas quando Elena revela que ele lhe pediu para espiar por ele novamente, Harry percebe que alguém finge ser ele. Agora, ele precisa descobrir quem é essa pessoa".
    
publicado por Sandra F. às 11:20

12
Set 11

Bem, ela não quis estragar tudo. Na realidade, as situações foram-se proporcionando de forma natural mas contra a história contada por Jane Austen (Pride and Prejudice). Como observa Amanda Price a determinada altura, Jane Austen deve estar a dar voltas no seu túmulo (like a cat in a tumble dryer) ao ver a sua obra tão, tão distorcida.

 

De Elizabeth Bennet, a heróína da obra, não vemos muito. Esta preferiu os prazeres e facilidades do século XXI, trocando a sua vida pela de Amanda Price que se vê de repente metida dentro da vida da família Bennet, dos Bingley, Darcy e por aí fora. O que não é mau de todo já que desde tenra idade que é uma grande apreciadora de Pride and Prejudice e mais especificamente de Fitzwilliam Darcy. Mulher de sorte, acaba mesmo por ficar com ele. Dane-se Lizzy Bennet que preferiu continuar no século XXI.

 

Há personagens que são mesmo como na obra mas outros que destoam um pouco, mesmo na sua história. Jane Austen ficaria mesmo assombrada se soubesse que afinal Mr Wickham tem bom coração, Georgiana é que é uma valente mentirosa; que Mr Bennet é mesmo um molengão que  adora o conforto da sua biblioteca mas que acaba num duelo com Mr Bingley; este, por sua vez, é mais bonito que em todas as versões anteriores e penso que mesmo no livro e só depois

 de muita confusão é que acaba apaixonado por Jane que chega a casar com o (sempre) hilário Mr Collins. Já Miss Bingley, apesar de ansiar pelo seu casamento com Darcy, acaba por se confessar uma lésbica disfarçada; Mrs Bennet, mais implacavelmente que nunca, procura por todos os meios casar as filhas mas, no final, é a única que enfrenta Lady Catherine de Brough e lhe chama coisas que nunca esperámos ouvir da sua boca perante tão ilustre senhora. Até o marido, sempre a fugir dela, se levanta com admiração e murmura: "Tonight, Mrs Bennet, with your permission, I think I shall sleep in our bed", ao que ela responde com uma exclamação de alegria.

 

 

Mas o mais engraçado é o pedido de Amanda para que Darcy mergulhe no lago, uma cena que Jane Austen não escreveu mas que faz parte da versão televisiva de 1995 com o Colin Firth. Ele mergulha e ela observa-o embevecida; para mim, nada que se equipare ao Colin Firth. E a ida de Darcy ao século XXI é extremamente engraçada, desde conhecer um teletubie, um moderno ferro de engomar, um LCD, andar de bus e outras modernices. Para vermos como um Darcy realmente não pode existir no nosso tempo. Simplesmente não se adequaria e pareceria mesmo ridículo. É como dizem, cada macaco no seu galho; neste caso, cada homem no seu tempo.

 

publicado por Sandra F. às 17:22

Novembro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

22
23
24
25
26

27
28
29
30


As minhas visitas
Contador de visitas
comentários recentes
Eu quero o livro, por favor
Olá! Amei seus comentários sobre as series, muitas...
Ola Sandra ...adorei seus comentários vi...revi......
Ol, Sandra. Poderias enviar o pdf do livro para m,...
Um filme de tirar o folego!! Gostaria muito de l...
O meu e mail éjulioli3092@gmail.com Obrigada outra...
Oi. Adorei a série e estou apaixonada pelos person...
Alguém tem em pdf?
Pode enviar-me o ebook?
OI pessoal. Tambem adorei a serie. Fui a uma livr...
RSS
mais sobre mim
pesquisar
 
Desafio 2014

2014 Reading Challenge

2014 Reading Challenge
Sandra has read 0 books toward her goal of 60 books.
hide
Goodreads Update
A ler futuramente

Sandra's to-read book montage

The Man Who Loved Jane Austen
These Three Remain
Mr. Darcy Broke My Heart
Little Women
Bleak House
The Mill on the Floss
Great Expectations
Anne of Green Gables
The Taming of the Shrew
Gone With the Wind
The World of Downton Abbey
Oliver Twist
David Copperfield
Water for Elephants
The Five People You Meet in Heaven
Frederica
Middlemarch: A Study of Provincial Life
A Room with a View
Mr. Darcy's Diary
The Portrait of a Lady


Sandra's favorite books »
Que heroína Jane Austen sou eu?

I am Elizabeth Bennet!

Take the Quiz here!

Livros que morrerão comigo:
"Norte e Sul" de Elizabeth Gaskell
"O monte dos Vendavais" de Emily Bronte
"Jane Eyre" de Charlotte Bronte
"Villette" de Charlotte Bronte
"A inquilina de Wildfell Hall" de Anne Bronte
"Orgulho e Preconceito" de Jane Austen
"Persuasão" de Jane Austen
"A mulher do viajante no tempo" de Audrey Niffenegger
"Em nome da memória" de Ann Brashares
"Charlotte Gray" de Sebastian Faulks
"A casa do destino" de Susana Prieto e Lea Vélez
"De mãos dadas com a perfeição" de Sofia Bragança Buchholz
"Rebecca" de Daphne Du Maurier
"O cavaleiro de Bronze" de Paulina Simons
"Enquanto estiveres aí" de Marc Levy
"O segredo de Sophia" de Susanna Kearsley
Filmes Preferidos
'Jane Eyre' Cary Fukunaga (2011) com Mia Wasikowska e Michael Fassbender
'A mulher do viajante do tempo' Robert Schwentke (2009) com Eric Bana e Rachel McAdams
'A casa da Lagoa' Alejandro Agresti (2006) com Keannu Reeves e Sandra Bullock
'Orgulho e Preconceito' Joe Wright (2005) com Keira Knightley e Matthew Macfadyen
'The Holiday' Nancy Meyers (2006) com Cameron Diaz, Kate Winslet, Jude Law, Jack Black
'O diário da nossa paixão' Nick Cassavetes (2005) com Ryan Gosling e Rachel McAdams
'O fantasma da ópera' Joel Schumacher (2004) com Emmy Rossum e Gerard Butler
'O poder dos Sentidos' Tom Shadyac (2002) com Kevin Costner
'Doce Novembro' Pat O'Connor (2001) com Keannu Reeves e Charlize Theron
'O senhor dos Anéis' Peter Jackson (trilogia)
'Amar em Nova York' Joan Chen (2000) com Richard Gere e Winona Rider
'Notting Hill' Roger Michell (1999) com Hugh Grant e Julia Roberts
'A cidade dos Anjos' Brad Silberling (1999) com Nicholas Cage e Meg Ryan
'Monte dos Vendavais' Peter Kosminsky (1992) com Juliette Binoche e Ralph Fiennes
Este blog não adoPta o acordo ortográfico.
IMAGENS: As imagens contidas neste Blog foram todas retiradas da internet. Se alguma dessas imagens for de sua autoria, por favor entre em contato para que eu possa creditá-la ou mesmo retirá-la do meu blog.
VÍDEOS: Os vídeos são do domínio público e foram todos retirados da internet. Se algum estiver irregularmente publicado, solicito que entrem em contato para as devidas providências.
blogs SAPO